Segurança Residencial: Você está realmente seguro?

A segurança residencial é uma preocupação constante de muitas pessoas. Ao examinar as ruas de áreas residenciais, percebemos que as tecnologias adotadas para a segurança das casas vem evoluindo a cada ano. Há investimento em sistemas que varia de simples barreiras de acesso a central de alarme totalmente automatizada.

A verdade é que, sozinho, nem mesmo todo o aparato tecnológico do mundo pode garantir a segurança residencial. Sabe por quê? Porque sistemas eletrônicos não trabalham sozinhos. Uma boa segurança residencial não se compra ou projeta sem auxílio. Nem tudo se resolve simplesmente comprando um aparelho. Trata-se de um projeto, e só é possível aliando conhecimento técnico para escolher de acordo com cada situação e experiência para operar os equipamentos.

Muita gente acredita que um simples sistema de alarme é garantia de casa segura, e isso está longe de ser verdade. Confira algumas questões muito importantes para deixar sua residência realmente segura.

Apoio especializado faz toda a diferença

Cada caso é um caso e cada residência tem suas particularidades e fragilidades. Por isso, a escolha de um sistema de segurança residencial e sua manutenção necessita do apoio de especialistas preparados para tomar as melhores decisões.  

Para que você tenha ideia, simples escolhas fazem muita diferença e comprometem demais sua segurança residencial quando mal feitas. Cansamos de ver câmeras com baixa resolução ou que, mal posicionadas, acabam ofuscadas pelos faróis de carros.  Alguns instalam alarmes em varandas que disparam com muita frequência, pois são indicados para áreas internas. Às vezes, a residência tem vários sensores de alarmes, mas não estão funcionando por falta de bateria para emitir sinal de alerta à central.  

Muitas pessoas até investem em alarmes sofisticados com sistema de comunicação, mas baseados apenas em comunicação via linha telefônica fixa e internet, sendo que elas podem ser cortadas ou sofrer manutenções sem aviso. O ideal é a comunicação de radiofrequência exclusiva, licenciada pela ANATEL, supervisionada e criptografada, o que impede interferências ou bloqueios.

Em uma simples visita, bons profissionais são capazes de avaliar tudo isso e identificar os principais pontos críticos de cada residência para, a partir do diagnóstico, elaborar um projeto que apontará as tecnologias e os procedimentos mais adequados. Neste projeto serão levados em conta o perímetro, a vizinhança, possíveis rotas de fuga, o ambiente interno e demais pontos críticos de todo o sistema.

Uma boa central de alarme monitorada que transmita em tempo real tudo que acontece já parece meio caminho andado para a sua segurança residencial, mas deve-se ir além do aparato tecnológico, contando com o apoio de profissionais na definição dos melhores procedimentos e, inclusive, na avaliação da capacitação das pessoas envolvidas com a segurança do local, como um vigilante, por exemplo.

Sua casa possui uma proteção em camadas?

Se sua casa não tem uma proteção em camadas, ela não está protegida. Este é um ponto que todo profissional qualificado e sério mencionará, logo no primeiro momento. O projeto de segurança residencial precisa ser multicamadas para criar diversas barreiras de acesso, dificultando o acesso dos criminosos à residência.

Mesmo o mais moderno dos recursos de proteção não tem tanta eficiência sozinho quanto a combinação dos diversos recursos disponíveis. O sistema multicamadas, ou redundância de segurança, deve ser projetado por um especialista, evitando que se utilize toda a verba em um dispositivo ou sistema único, aliando as melhores estratégias para uma segurança ainda mais eficiente e garantindo melhor custo benefício.

A proteção em camadas é um conceito adotado inclusive no ambiente digital como uma estratégia de segurança multicamadas, que protege com diferentes tecnologias de segurança os principais pontos de entrada de ameaças. Esta estratégia aumenta consideravelmente o grau de dificuldade de invasão, reduzindo o risco de um hacker ter acesso indevido a dados pessoais e dados de empresas. A proteção de dados é hoje uma das principais preocupações de muitas empresas pois, nas mãos erradas, informações pessoais, empresariais ou quaisquer outros dados - até mesmo dados de navegação - poderão ser utilizados de forma muito nociva.

Proteção em camadas: Principais estratégias

A proteção em camadas divide-se basicamente em três camadas, confira cada uma delas e as estratégias e equipamentos mais comuns.

Camada 1- Perimetral

São equipamentos ou estratégias que buscam criar uma barreira de contenção de assaltantes no perímetro limite do terreno de uma casa. Os exemplos mais comuns são muros e cercas (elétricas ou não) e o os vigilantes que, bem treinados, ficam de olho em comportamentos estranhos e controlam a entrada de pessoas.

Uma boa opção são câmeras de vigilância monitoradas 24 horas por profissionais atentos que podem detectar a qualquer momento movimentações suspeitas ao redor do perímetro do imóvel. Rondas virtuais com verificação remota pelos operadores da central de monitoramento de determinadas câmeras, em períodos pré-definidos, são outra forma moderna e eficiente de proteção.

E se você tem receio na hora de chegar ou sair de casa, existem serviços como a nossa Entrada Assistida que a cada abertura de portão ou porta, gera um evento e a equipe da IRIS acompanha as imagens do local até o fechamento. Pessoas com entradas assistidas e monitoradas podem ir e vir com muito mais tranquilidade.

Quem sabe, outra boa alternativa seja criar uma Vizinhança Colaborativa? Através de um aplicativo que cada vizinho pode ter no seu smartphone é possível o compartilhamento de câmeras com gravação na nuvem.

Em todas as camadas de proteção, ou linha de defesa, existem várias tecnologias. Cada camada, ou até mesmo cada um dos ambientes que compõem uma casa pedem diferentes sistemas de segurança que podem, inclusive, dar cobertura um ao outro.

Imagine se o vigia do seu condomínio comete alguma falha de segurança. Seria ótimo contar com um sistema de monitoramento fora das dependências do condomínio, onde um profissional identificará uma movimentação suspeita, por exemplo, e entrará em contato com o vigilante, com você ou com as autoridades - dependendo dos procedimentos padrão combinados.

Camada 2 - Externa

Refere-se à parte externa da casa. Normalmente, a segurança residencial, neste caso, é feita através de barreiras infravermelhas que, basicamente, são compostas por feixes de luz próximos às portas e janelas de uma casa.

É importante que os sensores de arrombamento (abertura) sejam instalados em todas as portas e janelas da residência, assim, serão acionados toda vez que um ladrão chegar perto do local ou forçar um arrombamento. Todos os locais devem estar seguros, não apenas as portas da frente e as janelas maiores. Ao serem acionados, é interessante que você tenha acesso às imagens, e isso pode acontecer por meio de aplicativos para celular como o nosso IRIS Mobile. Melhor ainda se contar com o apoio de uma central de monitoramento em que profissionais identificarão exatamente o que houve.

Camada 3 - Interna

Aqui o foco é nos sensores de movimento, sensores de aberturas e câmeras de monitoramento. Os sensores funcionam a partir de feixes que são acionados quando detectam uma mudança no ambiente e daí emitem avisos sonoros. Dentro de uma residência, com um sistema bem projetado e instalado, as chances de um alarme falso são próximas de zero. Já as câmeras de monitoramento em residências são normalmente colocadas em áreas comuns (lavanderia, sala e cozinha), e registram qualquer entrada na parte interna da casa. Muitos sistemas conseguem detectar, inclusive, um sinal de incêndio, protegendo sua casa de fatalidades.

Mora em apartamento? Que tal contar com uma solução completa elaborada especialmente para apartamentos como o Apartamento Inteligente?

Segurança residencial se faz com inteligência

segurança residencial inteligente

Câmeras de monitoramento, sistemas de alarmes, muros, grades, sensores... São tantas as opções disponíveis para proteger a sua casa e a sua família que pode parecer até confuso para quem está pensando na própria segurança residencial. Mas com a ajuda especializada e um planejamento fica muito mais fácil projetar um sistema inteligente com ótimo custo benefício e, o mais importante, que realmente seja eficiente.

Trouxemos apenas algumas das estratégias e pontos que devem ser pensados sobre sua segurança, fique à vontade para fazer observações ou contribuir apontando qualquer outra alternativa que conheça.

Para sanar qualquer dúvida sobre segurança, nossos produtos ou serviços, solicite uma consultoria gratuita. Lembrando que agora você também pode falar conosco pelo Whatsapp: (47) 99207-0496.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Newsletter

Assine nossa news para receber as publicações do blog em seu e-mail.

Obrigado pelo seu interesse...

Ops... Tente novamente mais tarde.

Empresa de monitoramento pioneira em Santa Catarina. São mais de três décadas atuando na entrega de soluções personalizadas em projetos de segurança.
FALE CONOSCO
phonewhatsapp linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram